Tche, que encontro sujo no RS





Neste final de semana, tive a oportunidade de “chafurdar” na lama dos Blogueiros e tuiteiros do RS guasca. Na verdade, não apenas guascas, encontrei sujinhos de vários Estados e de outros países. Experiencia fantástica conhecer pessoas com as quais compartilhamos idéias, divergimos, replicamos em nossos blogues suas posições e que por convergências nos reunimos num evento destes. Da mesma forma, encontrar com tuiteiros(as), que em nossa TL são apenas @, seguidos ou seguidores, pra além dos 140 caracteres, pudemos charlar bastante, trocar informações e impressões. A única avaliação que posso fazer do #BlogProgRS é do estrondoso sucesso que foi o evento. Quero apenas destacar pontos que realmente ficou martelando na cabeça de muitos, não vou citar nomes pra não cometer enganos e dar créditos equivocados.


Também não vou furta-los de uma avaliação idônea e estruturada do 1º Encontro de blogueir@s e Tuiteir@s do RS, basta clicar aqui ou aqui. Pra ver retratos aqui.

Uma, das muitas verdades que lá foram ditas, foi que não se pode esperar esperar vozes uníssonas entre nós. É imperativo dizer que um mesmo tema, discutido por estes blogueiros e tuiteiros reunidos, seria vertente das mais diversas opiniões e intermináveis discussões. Assim foi, assim será e que bom que é assim.

Também foi dito que não somos um movimento político. Sim e não. Político, acho que sim, somos. Não podemos partidarizar e tampouco hierarquizar este “movimento”, ou como queiram, esta militância digital. Tenho simpatia por um fórum permanente de discussão, sugestão do encontro, entretanto, quando se fala em associação, direção, diretoria, clube ou o afins, sinto beliscões na bunda. 

Como disse, um dos muitos sábios, sujo e experiente lá presente, devemos nos guiar por diretrizes que nos aproximam, que temos acordo. E sabe qual destas é a que mais nos aproxima?

Essa eu sei. E respondo. Como sujo, encardido e jamais sabujo.

Combater e derrotar a velha mídia.

Na verdade, temos feito isso. Com competência, desmistificando factóides, mostrando fatos e verdades sem juízo de valor da notícia. Sem prejuízo de nossa opinião, evidente.

Mas, como disse alguem, “não podemos nos achar”, em que pese a contribuição no contra ponto que fizemos a mídia corporativa e golpista nas eleições de 2006 e 2010. Mas, uma coisa é certa, temos dado cagaço neles,todos os dias.

Outra sugestão que ouvi por lá: Devemos fazer um movimento político, pluripartidário, encaminhar demandas legislativas pra regulamentação para deputados (as), não obstante, apoiar a quem acolher tais demandas. Por, obvio. 

Porém, sempre tenho um porém. Prospera a idéia de “Polibização” de blogues, tipo assim, financiamento, profissionalização dos referidos, banners. Sei lá, acho que isso merece mais discussão, sabe como é, buçal, compromisso, estreitamento. Vamos em frente, este mundo é efervescente, novo e em construção permanente. 

Por derradeiro, o #BlogProgRS cumpriu plenamente com a pauta que se propunha, foi extremamente plural e radicalmente democrático. Houve acolhimento de todas as pautas, desempenho fantástico dos organizadores do evento, uma mescla de veteranos e jovens que resultou no sucesso pleno. 

Parabéns a todos(as) e rumo ao 2ºBlogProgBR.

Telefônica demite na Espanha e lucra aqui


Ontem a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico disse que, provavelmente, só daqui a 15 anos a Espanha, assolada pela maior onda de desemprego de sua história, voltará a ter os mesmos níveis de ocupação de antes da crise global de 2008.

Hoje, uma de suas principais empresas – a Telefónica de Espanha – deu sua “ajudinha” para que essa previsão se concretize.

Anunciou a ampliação de seu já enorme plano de demissões para 8,5 mil funcionários, nos próximos cinco anos, ante uma previsão anterior de 6,5 mil demitidos. Isso representa um quarto de todos os seus empregados na Espanha.

Segundo O Globo, “A Telefónica considera que a redução nos custos com pessoal é o “único caminho” para garantir a lucratividade em um universo de “inexorável declínio das receitas”, como resultado dos avanços tecnológicos e queda nos preços pela forte concorrência”.

Não é o único caminho, não. Há outro e somos nós aqui no Brasil. Veja o que diz esta matéria publicada mês passado pelo Terra, onde se anuncia o pagamento de maiores dividendos aos acionistas da empresa:

“Uma das principais apostas da Telefônica é no mercado brasileiro, que deve ajudar a compensar a estagnação na Espanha. A estratégia do grupo é se concentrar em crescimento de dados móveis, com expectativa de expansão anual de banda larga sem fio de 30% a 35% de 2010 a 2013.A Telefônica teve lucro líquido de 10 bilhões de euros no ano passado. O desempenho fora da Espanha na Europa e na América Latina foram suficientes para ofuscar a fraqueza no mercado doméstico, onde a economia patina depois do estouro de uma bolha no mercado imobiliário.A América Latina representa 43% da receita do grupo, contra 40% em 2009. A Espanha, por sua vez, reduziu seu peso no faturamento para 30%, de 35%.”

O Brasil é mesmo um negócio da China para as multis, não é? Trabalham mal – a Telefônica lidera o ranking do Procon há cinco anos – e ganham muito….

Por Brizola Neto - Tijolaço - 26.05.2011

Chomsky e as 10 Estratégias de Manipulação Midiática

Charge Eugenio Neves

O lingüista estadunidense Noam Chomsky elaborou a lista das “10 estratégias de manipulação” através da mídia:

1- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO.
O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundações de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir ao público de interessar-se pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja como os outros animais (citação do texto ‘Armas silenciosas para guerras tranqüilas’)”.

2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES.
Este método também é chamado “problema-reação-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reação no público, a fim de que este seja o mandante das medidas que se deseja fazer aceitar. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise econômica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.

3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO.
Para fazer com que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradativamente, a conta-gotas, por anos consecutivos. É dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990: Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram ingressos decentes, tantas mudanças que haveriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.

4- A ESTRATÉGIA DO DEFERIDO.
Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como sendo “dolorosa e necessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Em seguida, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se com a idéia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegue o momento.

5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO CRIANÇAS DE BAIXA IDADE.
A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse um menino de baixa idade ou um deficiente mental. Quanto mais se intente buscar enganar ao espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se você se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestão, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como a de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade (ver “Armas silenciosas para guerras tranqüilas”)”.

6- UTILIZAR O ASPECTO EMOCIONAL MUITO MAIS DO QUE A REFLEXÃO.
Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e por fim ao sentido critico dos indivíduos. Além do mais, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar idéias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir comportamentos…

7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE.
Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. “A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores às classes sociais superiores seja e permaneça impossível para o alcance das classes inferiores (ver ‘Armas silenciosas para guerras tranqüilas’)”.

8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE.
Promover ao público a achar que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto…

9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE.
Fazer o indivíduo acreditar que é somente ele o culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência de sua inteligência, de suas capacidades, ou de seus esforços. Assim, ao invés de rebelar-se contra o sistema econômico, o individuo se auto-desvalida e culpa-se, o que gera um estado depressivo do qual um dos seus efeitos é a inibição da sua ação. E, sem ação, não há revolução!

10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM.
No transcorrer dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado crescente brecha entre os conhecimentos do público e aquelas possuídas e utilizadas pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto de forma física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele mesmo conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos do que os indivíduos a si mesmos.

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO I ENCONTRO ESTADUAL DE BLOGUEIROS PROGRESSISTAS DE SÃO PAULO










Valor (R$) Despesas Valor (R$) Em Caixa
Inscrições R$ 4.850,00 Passagens aéreas R$ 1.224,32

Cotas de patrocínio R$ 16.038,00 Hospedagem R$ 467,00



Gastos contábeis R$ 808,88



Gráfica (convites, cartazes, faixas, crachás, pastas, banners, etc) R$ 4.406,00



Despesas diversas (táxi, telefone, materiais, logística, etc) R$ 1.436,50



Prestação de serviços (Celso) R$ 2.000,00



Coquetel R$ 1.948,00



Passagens dos membros da Comissão para o II Encontro Nacional R$ 1.520,80



Almoço de sábado e domingo (137 almoços) R$ 2.192,00



Gastos com material de escritório e alimentação R$ 1.428,12



Netbook sorteado para blogueira Maura R$ 897,83

TOTAL R$ 20.888,00 TOTAL R$ 18.329,45 R$ 2.558,55

















COM TARIFA MENOR, BRASILEIRO VIAJA MAIS DE AVIÃO

Aumento da renda também contribui para o maior acesso ao transporte aéreo/ Foto: Marcelo Barabani - Revista Brasilis
 Do Blog "Brasil que eu quero - Daily News"


Por Secom - 23.05.2011

Entre 2002 e 2010, valor das passagens aéreas diminuiu em média 64%
A demanda por voos no mercado aéreo doméstico aumentou 31,45% em abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Em relação à oferta, o aumento foi de 15,44%. Com isso, a taxa de ocupação chegou a 73,37%, após ter sido 64,43% em abril de 2010.

Dois fatores levam o brasileiro a viajar mais de avião, especialmente em percursos interestaduais: a renda média dos assalariados está em alta e o preço das passagens, em baixa. Essa relação aparece ao se comparar os dados da Anac e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), reajustados pela inflação (IPCA). 

Em dezembro de 2002, a renda média do trabalho nas regiões metropolitanas era de R$ 1.395,94 e o preço médio da passagem aérea era de R$ 616,58 (valor atualizado). Em dezembro passado, o salário médio passou a ser de R$ 1.548,32, enquanto a tarifa aérea caiu para 299,87. A tarifa média anual caiu de R$ 460,82 em 2002 para 259,93 em 2010 (veja tabela). “Desde abril de 2010 não há mais qualquer regulação de preços sobre passagens aéreas no Brasil, permitindo a ampla concorrência e total liberdade para as empresas realizarem promoções”, diz o Superintendente de Regulação Econômica da Anac, Carlos Eduardo Pereira Duarte.

Segundo Duarte, a queda nos preços é resultado do aumento da competição no setor, gerada pela participação crescente das companhias aéreas de menor porte no mercado brasileiro. 

As duas maiores empresas do setor controlavam 93,60% do mercado em abril de 2008. No mesmo mês deste ano essa participação caiu para 80,99%. 

Ele conta que o regime de liberdade tarifária foi iniciada em agosto de 2001 e ratificada pela lei 11.182 em 2005, nos voos domésticos. Nos voos internacionais, o processo começou em abril de 2009.

Internacional – Segundo a Anac, a demanda nos vôos internacionais operados por empresas brasileiras cresceu 34,88% em relação a abril do ano passado. No mesmo período, a oferta de assentos aumentou 18,59%. A taxa de ocupação atingiu a marca de 81,13%.
A oferta é representada pelo conceito de assento-quilômetro oferecido, o qual representa a quantidade de quilômetros percorridos por cada assento oferecido. Já a demanda é representada pelo passageiro-quilômetro transportado, o qual representa a quantidade de quilômetros voados por cada passageiro.

Avião versus ônibus – Com a tarifa mais barata, o brasileiro pode optar pelo avião, que oferece mais conforto e menos horas de poltrona para o mesmo percurso. O ônibus, porém, continua sendo o principal meio de transporte. Nos 720.983 voos interestaduais dentro do território brasileiro em 2010, foram transportados 66,7 milhões de pessoas; e nas 2.562 linhas, as viações levaram 132,8 milhões de passageiros.

Famílias investem mais em viagens
O crescimento do mercado de viagens neste período aparece também na Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE. Apesar da redução dos custos na parte aérea, o brasileiro passou a consumir mais do orçamento familiar com todos os gastos relacionados com viagens: transporte, alimentação, hospedagem e passeios. A proporção passou de 1,65% em 2002 para 1,8% em 2010.

MARCHA DA HIPOCRISIA




Do Blog Mídia Caricata

No último sábado (21), cerca de 700 cidadãos foram às ruas em São Paulo manifestar a necessidade de descriminalizar o uso da maconha. O pessoal "da fumaça" foi agraciado, como de costume, com balas de borracha, spray de pimenta, socos, bombas de efeito moral e todo o cardápio de agressões da polícia militar (que tem esse nome não por acaso).

Sem entrar na questão jurídica de cumprimento de decisão judicial, o que se viu foi mais um espetáculo de covardia e hipocrisia.

Trata-se de um tema que deve ser debatido pela sociedade sem radicalismos de quem defende o uso e daqueles que acreditam na proibição. O fundamental é que se esclareça os benefícios e malefícios que a maconha pode levar ao usuário.

Deixo claro que o meu posicionamento é o de tornar o uso da maconha um direito assim como é o cigarro e a cerveja que, comprovadamente, são até mais nocivos que a maconha.

Mas o que chamou a atenção deste sujo blogueiro foram dois detalhes. O primeiro é que nem o PIG escapou da violência policial. Um repórter da folha que registrava o evento (vídeo abaixo) foi agredido e teve seu equipamento danificado.

O segundo foi ver Soninha Francine (a mesma que foi responsável pela "campanha" na internet do candidato derrotado na última eleição presidencial) no meio da confusão se mostrando indignada com a ação daqueles que representam a sua "tchurma" (o governo demotucano).

Teria sido efeito da "fumacinha" no seu cérebro?

Pô bixo, a Soninha é legal........


Brasil supera banda larga precária e é 3º em uso de redes sociais

O Brasil ocupa a terceira posição em páginas visitadas nas redes sociais, atrás apenas dos Estados Unidos e da Rússia. No portal de vídeos do YouTube, o país também não faz feio. Está entre os cincos maiores usuários no mundo.
Os dados são da consultoria americana comScore, especializada em serviços on-line. Fundada em 1999 e com ações listadas na Nasdaq desde 2007, a empresa acompanha mais de três milhões de sites em 170 países.
Nesta semana Greg Dale, diretor global de operações e também um dos fundadores da comScore, chega a São Paulo para apresentar em detalhes o retrato do consumo digital dos brasileiros. Ele será um dos palestrantes do ProXXima — evento sobre negócios da comunicação digital.
Segundo dados da consultoria, mesmo com as limitações de infraestrutura, a audiência da internet no Brasil cresce 20% ao ano — a média mundial é de 8%. E há mais de 40 milhões de brasileiros que acessam a internet em casa ou no trabalho, o que torna o País o oitavo mercado do mundo entre os maiores consumidores de bit e bites.
Potencial
Dale diz que o País é uma das principais apostas da empresa. “É o maior mercado na América Latina, uma região que é muito importante para nossos planos de expansão. O Brasil cresceu mais que os outros países da região e tem o nosso maior escritório comercial”.
Instalada em São Paulo, a filial da empresa americana tem no portfólio 70 clientes — entre agências de propaganda, portais, empresas de comunicação e companhias dos setores automobilístico, aéreo e varejo — para os quais monitora 40 mil sites e canais online. A comScoreé concorrente da consultoria Ibope Nielsen Online (joint-venture entre a empresa de pesquisas brasileira Ibope e americana Nielsen).
Uma das maiores preocupações dos executivos de marketing das companhias é medir e controlar os resultados de seus investimentos — ainda mais com a enorme segmentação do universo digital. Por isso mesmo, mais do que registrar a audiência on-line, as empresas que prestam serviços nesse setor se esmeram em vender capacidade de análise dos resultados de forma a tornar eficiente a aplicação das verbas publicitárias.
Greg Dale, porém, não foge à regra da pregação usual do meio marqueteiro. Segundo ele, campanha para dar resultado de vendas tem que casar ações on-line e off-line. “Fizemos uma pesquisa significativa sobre construção da marca on-line e concluímos que o clique não poder ser métrica para avaliar o desempenho de uma campanha on-line, porque poucas pessoas realmente clicam em anúncios.”

Do portal Vermelho com informações do O Estado de S.Paulo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...